quinta-feira, 19 de julho de 2012

O Ciclo Virtuoso da sustentabilidade nos negócios



Por Letycia Janot e Maria Fernanda Franco Nenhum Comentário
A sustentabilidade é termo cada vez mais usado para caracterizar desde sistemas econômicos, produtos e empresas e até estilos de vida e de comportamentos sociais. Mas o que significa sustentabilidade nos negócios?
Nesse contexto, sustentabilidade significa respeitar a capacidade do planeta de (i) prover os recursos naturais que atendam às nossas necessidades e (ii) absorver os resíduos gerados pela forma como vivemos e consumimos. As grandes corporações estão se mobilizando para atuar de forma sustentável, o que implica repensar produtos e buscar novos modelos de negócio adequados à realidade de um planeta superpovoado, com recursos finitos e sobreexplorados.

O exercício básico das grandes empresas envolvidas nesse esforço é conhecer e mensurar seus próprios impactos socioambientais. É fundamental avaliar o ciclo de vida de seus produtos, desde a extração da matéria-prima, uso de recursos naturais e fontes de energia, processos produtivos, impactos causados pelo produto durante seu tempo de uso até as formas de descarte ao fim de sua vida útil.
Ao fazer isso, a organização precisa conhecer os impactos causados por toda a sua cadeia produtiva, sendo necessário trazer seus fornecedores para participar do processo. Nesse momento, as pequenas e médias empresas, fornecedoras das grandes organizações, começam a ser avaliadas e passam a fazer parte de um ciclo virtuoso de inovações e melhorias nos campos social e ambiental. Seja por convicção ou por necessidade de manter sua carteira de clientes.
Afinal de contas, qual empresa não deseja tornar-se um fornecedor de grandes corporações como Unilever, Natura, Walmart e tantas outras precursoras da sustentabilidade nos negócios?
Além disso, governos (seja federal, estadual ou municipal) de vários países estão se mobilizando para colocar em prática o green procurement ou sistemas de compras públicas que são direcionados para produtos e/ou empresas que possuam boa performance socioambiental.
Considerando que as compras do setor público movimentam boa parte da economia, os impactos virtuosos também podem ser enormes. Se você é empresa de pequeno ou médio porte e acha que investir em sustentabilidade não é para você, pense de novo. Isso pode ser o diferencial para alcançar o sucesso e crescer o seu negócio.
Letycia Janot (letyciajanot@iterconsultoria.com.br) e Maria Fernanda Franco (mffranco@iterconsultoria.com.br) são consultoras em sustentabilidade, sócias da Iter Consultoria (www.iterconsultoria.com.br) e fundadoras da ONG Igtiba, que  promove o consumo responsável tendo como principal projeto a iniciativa Água na Jarra (www.aguanajarra.com.br).
Posts relacionados

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Seguidores

Barra de vídeos

Loading...
Ocorreu um erro neste gadget